sábado, 15 de outubro de 2016


Dia do Professor
    As homenagens pelo Dia do Professor são bastante reveladoras do imaginário que permeia essa profissão."Valorização", "amor", "sacrifícios", são termos praticamente indefectíveis nas mensagens. Há,  nitidamente,  uma percepção quase unânime de que o professor não é um profissional "reconhecido". 
   Não compartilho dessa análise.  Muitos professores são mal remunerados. Mas, reconhecimento, é um conceito subjetivo. Ser professor é sim uma profissão tratada com respeito socialmente. É nítida a simpatia e afeição das pessoas quando revelamos ser professores. É bobagem, no entanto,  traçar comparações entre a forma como a sociedade trata ídolos de futebol ou do funk e os professores. Preconceito puro. Neymar e MC Bin Laden não concorrem em prestígio com professores. Não querem ensinar nada, só encantar.
    Aliás, professores também encantam. Também têm seu palco e seu público cativo. Muitos, no entanto, perderam ou nunca desenvolveram a capacidade de ler a admiração em seus alunos. Rubem Alves dizia que ser professor é ser imortal porque continuamos a viver naqueles cujos olhos aprendem a ver o mundo pela magia da nossa palavra. Verdade. O professor reclama da falta de valorização mas não reconhece que a evolução do aluno é o maior reconhecimento possível. Esse é o  nosso gol; esse é o nosso sucesso.